De olho em Rio das Ostras-RJ

De olho em Rio das Ostras-RJ

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O TRE Diploma Prefeito, Vice e Vereadores em Rio das Ostras.

A Câmara de Vereadores de Rio das Ostras foi o palco da democracia nesta tarde de terça-feira dia 18 de dezembro com a diplomação dos candidatos eleitos.
Num espaço bastante concorrido muitos habitantes de cidade compareceram para prestigiar esse momento democrático.

O Vereador e atual Presidente da Câmara Carlos Afonso agradeceu o apoio de todos e declarou seu amor por Rio das Ostras a cidade que o acolheu e que ele tem contribuído muito para o seu desenvolvimento junto aos Prefeitos Sabino e Carlos Augusto.
O Presidente da Câmara Vereador Carlos Afonso, Prefeito Carlos Augusto, Dona Georgina(mãe do Prefeito eleito Sabino) O prefeito eleito Alcebíades Sabino, o Vice Prefeito Gelson Apicelo.
              O atual Prefeito de Rio das Ostras Sr. Carlos Augusto esteve presente na solenidade no Plenário da Câmara e em seu discurso agradeceu a todos seus colaboradores, ao Presidente da câmara e Vereador reeleito Carlos Afonso e também ao Prefeito eleito Alcebíades Sabino.  
             
    O Prefeito eleito Alcebíades Sabino agradeceu a todos os partidos que o apoiaram, aos eleitores que o fizeram um dos Prefeitos mais bem votado do Brasil e defendeu com veemência a questão dos Royalties do Petróleo e a importância para os estados produtores e reiterou os seus compromissos de campanha de fazer de Rio das Ostras um lugar cada vez melhor para se morar.
  
O Juiz do TRE entregou a todos os eleitos pelo o povo os seus diplomas começando pelo os Vereadores que vão compôr a Câmara à partir de 1º de Janeiro de 2013.
Vereador Alex Cabral.
Vereador Misaias Machado









Vereador Gelson Miranda Apicelo.

Vereador Edilson Gomes Ribeiro.
Vereador Marcelino Carlos Dias.









Vereador Alberto Moreira Jorge.
Vereador Carlos Alberto Afonso Fernandes.
Vereador Ademir Mendes Andrade.


Vereadores Robson Carlos Oliveira e Orlando Ferreira Neto.
Vereador Aluísio Roberto Viana.
              
Vereador Alzenir Pereira Mello.

 




       


Vanderlan Moraes da Hora.
              

Prefeito Sabino ao assinar o seu Diploma.
No próximo dia primeiro de janeiro às 17 horas na Prefeitura Municipal  serão empossados todos os eleitos e a população de Rio das Ostras que deram uma demonstração de civismo e democracia espera que todos cumpram o dever de contribuir para uma cidade cada vez melhor.                                                              


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Rio das Ostras: Secretaria de Bem-Estar Social reuniu dezenas de pessoas em Cantata de Natal


A Cantata de Natal, realizada na noite desta terça-feira, dia 18, pelos alunos dos mais diversos projetos da Secretaria de Bem-Estar Social  de Rio das Ostrasencantou o público que parou à margem da Rodovia Amaral Peixoto, em frente à sede da secretaria, para assistir a apresentação.
A secretária Marcia Almeida, agradeceu a participação do público e destacou que, ao longo desses cinco anos, vem realizando a Cantada de Natal, projeto já virou uma tradição para os moradores. “Agradeço a todos os artistas que deram um pouco de si  para transformar este evento num evento de reflexão e promover o Espírito Natalino”, destacou.
O prefeito Carlos Augusto também prestigiou a Cantata e aproveitou o momento para agradecer aos presentes, dizendo que deixa o governo com paz de espírito, pois sabe que ajudou o município a crescer. “ Reconheço que ainda existe muita coisa para fazer, mas sabemos que também fizemos muito, tanto que Rio das Ostras é a cidade que mais cresce e  a segunda cidade do Estado do Rio de Janeiro em qualidade de vida”, afirmou.
O evento deste ano abordou a trajetória de Maria, mãe de Jesus,  passando pelo anúncio do Anjo Gabriel, que foi encenado pelo grupo de alunos do Projeto Pérolas do Amanhã. O coral  “Som da Pessoa ” e  danças das meninas do Centro Integrado de Convivência, também fizeram parte do evento.
Um dos pontos que chamou a atenção do público foi a descida triunfal da cantora Marcela Daut, em rapel da faixada do prédio da Secretaria, cantando “ Preciso de Ti “. Em seguida, houve uma apresentação da Dança do Ventre, também pelo grupo de meninas do Projeto Pérolas do Amanhã, Dança de Rua de Cantagalo  e Coral da 1ª Igreja Batista do Jardim Mariléia.
Fechando a Cantata, os integrantes do coral do Projeto Feliz Idade, vestidos de “Maria Bonitas e os Lampiões”, fizeram uma linda apresentação.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Rio das Ostras se diferencia e se destaca no cenário nacional


Enquanto a maioria dos estados e cidades que recebem royalties do petróleo têm gastado mais tempo em expor suas dificuldades sem estes recursos ou mesmo se lamentarem melancolicamente visualizando um futuro negro Rio das Ostras e sua administração assumiram uma atitude diferenciada.
As obras na cidade não só tiveram continuidade como foram incrementadas em vários setores, principalmente na área do saneamento, urbanização, educação e saúde.
 E como se isso não fosse o bastante ainda vai ficar para a próxima administração o recurso necessário – R$150 milhões – para garantir o pagamento destas obras em sua finalização.
A cidade, assim como toda a região, vem sendo assolada por uma onda de violência inédita, embalada pelo êxodo de traficantes de comunidades pacificadas no Grande Rio para as cidades do Norte Fluminense. Temos tido ocorrências que jamais pensamos que fossemos ver em Rio das Ostras. Protestar, reclamar ou fingir que não está acontecendo não foi a atitude desta administração. 
As ações da Guarda Municipal foram dinamizadas aumentando a sensação de segurança e gestões frequentes têm sido feitas tanto ao Comando do 32º BPM, responsável pelo policiamento ostensivo na região, como também diretamente ao Comando Geral da Polícia Militar. E mesmo com os atos criminosos as ações da PM tem tido êxito. Drogas têm sido apreendidas com frequência, traficantes têm sido presos e armas apreendidas.
O riostrense, de nascimento ou por opção, adotou há tempos sabiamente uma postura altiva, orgulhoso de sua terra, de sua cidade, ainda que alguns ‘pratiquem o esporte de falar mal de tudo que é feito e de todo mundo, principalmente de quem está no poder’, e sabe que sua cidade é destaque nacional e estadual de forma positiva em áreas importantes como educação, gestão fiscal, gestão de pessoal e desenvolvimento socioeconômico.
 Aliás, o futuro prefeito, que também já foi prefeito em outros tempos, sabe que ao se assumir o comando de uma cidade quase que automaticamente há a transformação ‘de pedra em vidraça’.
Rio das Ostras não ficou diante do estado e do país como ‘um menino chorão’ que quer justificar o que não fez ou o que não faria ou fará. Rio das Ostras não só foi com seu prefeito e seu prefeito eleito e muitos de seus vereadores para as ruas protestar contra a espoliação de nossos royalties como também foi a primeira cidade do nosso estado a manifestar a intenção de agir judicialmente para garantir o cumprimento constitucional dos contratos já assinados.
Cidades fluminenses com receitas muitíssimo maiores do que Rio das Ostras como Duque de Caxias e outras que também recebem royalties atravessaram e atravessam crises jamais vistas. Rio das Ostras não parou nem vai parar de crescer. 
O riostrense não quer nem admite isso. Outro dia publicamos alguns números, incontestáveis por sinal, das transformações positivas que Rio das Ostras sofreu e sofre. Números estes que estampamos aqui em nosso blog com um tremendo orgulho.
Tudo isto que está acontecendo não ocorreu em um só dia ou em uma só administração, evidentemente, porém uma coisa é inequívoca : o que há hoje em Rio das Ostras é uma situação estrutural, socioeconômica e política que com a mais absoluta certeza invejável em todo o território nacional.
 Alguns vão logo dizer: ah, é um discurso ufanista...; outros mais grosseiros vão usar epítetos de acordo com a educação que receberam e não aprimoraram; mas não nos incomodamos porque nos orgulhar de nossa cidade, de sua população, de sua administração e das conquistas que estamos obtendo para nós é uma satisfação que, parafraseando a propaganda, não tem preço.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Prefeitura de Rio das Ostras abre inscrições para o projeto “Ostrinha”

A Secretaria de Esporte e Lazer de Rio das Ostras abre inscrições para o projeto “Ostrinha” no dia 20 de dezembro, quinta-feira. Os interessados devem procurar o Ginásio da Vila Olímpica Chico Leite, no Vilage, de 8h às 14h. Os menores de 18 anos devem comparecer com seus responsáveis.
         A documentação necessária no ato da inscrição é atestado médico recente, certidão de nascimento ou identidade, cópia do comprovante de residência e duas fotos 3X4.
         Ao todo são 700 vagas distribuídas para nas modalidades Golfinho, com crianças de 6 a 10 anos de idade, Moby Dick, com pré-adolescentes de 11 a 13 anos, e tubarão, com crianças entre 14 e 17 anos. Os adultos podem participar nas modalidades Lobo do Mar, para homens, e Sereia, para mulheres.
O PROJETO – O “Ostrinha” tem o objetivo de instruir os participantes sobre conhecimentos das condições do mar, além de propiciar uma compreensão do meio ambiente, envolvendo os aspectos ecológicos de preservação. Durante os encontros os alunos recebem instruções sobre salvatagem e colocam sua aprendizagem em prática durante as aulas.
         A abertura está prevista para o dia 14 de janeiro às 8h, na Praia do Bosque. As aulas vão até o dia 31.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O Adeus ao Mestre do Traço Mágico Oscar Niemeyer



                                    Oscar Niemeyer
                                     15/12/1907-05/12/2012
“Sempre pensei em fazer escultura, mas sem nenhuma preferência ou caminho a seguir. Para mim, em matéria de arte  e mesmo de arquitetura, não importa haver estilos diferentes, nem obra antiga ou moderna. O que existe é apenas arte boa ou ruim”.



Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho, mais conhecido por Oscar Niemeyer é o arquiteto brasileiro considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado.
Oscar Niemeyer nasceu em 15/12/1907, na então capital do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Laranjeiras, na Rua Passos Manuel – posteriormente a rua recebeu o nome de seu avô Ribeiro de Almeida, então Ministro do Supremo Tribunal Federal.
Oscar passou sua juventude como um jovem carioca típico da época: boêmio... Concluiu o ensino secundário aos 21 anos, mesma idade com que casa com Annita Baldo, filha de imigrantes Italianos da província de Pádua, com quem teve somente uma filha, Anna Maria Niemeyer. Niemeyer tem cinco netos, treze bisnetos e quatro trinetos.
Após o casamento sente o peso da responsabilidade que havia assumido para si e decide trabalhar e continuar seus estudos. Começa a trabalhar na oficina tipográfica do pai e entra para a Escola Nacional de Belas Artes (RJ), de onde sai formado como Engenheiro e Arquiteto em 1934.
Na época passava por dificuldades financeiras, mas mesmo assim decidiu trabalhar sem remuneração no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão (1935). Ele se sentia insatisfeito com a arquitetura que via na rua e acreditava poder encontrar respostas para suas dúvidas de estudante com eles.



Em 1937, o escritório de Lúcio Costa e  Carlos Leão onde trabalhava é chamado pelo Ministro da Educação e Saúde, Gustavo Capanema (que anulara o concurso público ganho por Archimedes Memoria), para projetar o novo edifício do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro. 
O edifício, terminado em 1943, eleva-se da rua poiando-se em pilotis: sistema de pilares de concreto que mantem o prédio “suspenso”, permitindo o trânsito livre de pedestres por debaixo do mesmo (um espaço público de passagem). O prédio uniu os maiores nomes do modernismo brasileiro, com azulejos de Portinari, esculturas de Alfredo Ceschiatti e jardins de Roberto Burle Marx.
 







Em 1938, assina o seu primeiro trabalho individual, o edifício da Associação Beneficente Obra do Berço, no Rio de Janeiro.








O PROJETO DA PAMPULHA
JK tinha interesse em desenvolver uma área ao norte da cidade, chamada Pampulha. Chamou Niemeyer para projetar uma série de prédios que seriam conhecidos como conjunto da Pampulha. Este seria o primeiro grande trabalho individual de Niemeyer, com 33 anos de dade.                      

Prontos em 1943, os prédios renderam muitas críticas e admiração. Conseguiu sua primeira projeção internacional e muitas polêmicas locais. A Igreja católica negou-se a benzer a Igreja de São Francisco de Assis (Belo Horizonte), em parte por sua forma não ortodoxa, em parte pelo mural moderno pintado por Portinari. O mural possuía traços abstratos e reconhecia-se um cachorro, representando um lobo junto à São Francisco de Assis.
No conjunto da Pampulha Niemeyer começa um estilo que irá marcar o seu trabalho quase todo: utiliza-se das propriedades estruturais do concreto armado para dar formas sinuosas aos prédios.

Quando Niemeyer desenha um prédio ele o faz com o mínimo de traços possíveis. Ele porém nega que seus prédios tenham uma estética que ofusca o utilitarismo: sempre escreveu enormes justificativas de projetos, onde descreve a função de cada curva do edifício. Ele costuma dizer que se não pode justificar uma idéia em um parágrafo, desiste ela.
Em 1944, Niemeyer concluiu o projeto do Colégio Cataguases, cujas obras terminariam em 1947.
Os projetos contaram com jardins de Burle Marx. Como ornamentos para o prédio do colégio, o arquiteto sugeriu a instalação de um painel em mosaicos de Paulo Werneck e de um mural de Cândido Portinari.
Em 1947, seu reconhecimento mundial é atestado: Niemeyer viaja para os Estados Unidos para compor uma equipe de arquitetos renomados que farão o projeto da sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.



No Brasil, projeta em São Paulo o Conjunto do Ibirapuera.

 

Um parque com pavilhões de exposições em homenagem ao aniversário de 400 anos da cidade.
                                                 
                                                                  Copan em 1951
A foto mostra o Edifício Copan, em São Paulo 



No ano seguinte constrói sua própria casa no Rio de Janeiro. Esta chamada a Casa das Canoas, nome da estrada em que se encontra, tornar-se-á muitos anos mais tarde parte da sua fundação.
Fundação Oscar Niemeyer




Juscelino Kubitschek, eleito presidente do Brasil em 1956, volta a entrar em contato com Niemeyer. Desta vez tem um projeto político mais ambicioso, e o chama para a direção da NOVACAP – Companhia Urbanizadora da Nova Capital – um projeto para mover a capital nacional para uma região despovoada do centro do país.
BRASÍLIA



Niemeyer torna-se chefe do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da NOVACAP, empresa encarregada da construção de Brasília, a nova capital. Ele organiza e participa da comissão julgadora do concurso para a escolha do Plano-Piloto.
Niemeyer abre um concurso para o projeto urbanístico de Brasília e o vencedor é o projeto de seu antigo patrão e grande amigo, Lúcio Costa. Niemeyer ficaria com os projetos dos prédios e Lúcio Costa com o plano da cidade.
O projeto urbano de Lúcio Costa utiliza alguns preceitos do urbanismo modernista principalmente a hierarquia viária preconizada por Le Corbusier em Sur les Quatre Routes e a disposição dos prédios em blocos afastados, dispostos sobre grandes áreas verdes, de seus projetos da década de 20.
O plano também é bastante semelhante aos estudos de Hilberseimer. A escala monumental e alguns elementos compositivos utilizados no projeto de Le Corbusier para Chandigarh também podem ser identificados na capital brasileira.

Em poucos meses, Niemeyer projeta dezenas de edifícios residenciais, comerciais e administrativos. Entre eles a residência do Presidente (Palácio da Alvorada), o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal), a Catedral de Brasília, os prédios dos ministérios, a sede do governo (Palácio do Planalto) além de prédios residencias e comerciais.
 A própria forma da cidade, em forma de avião, dá elementos que se repetem em todos os prédios, dando-lhes uma unidade formal. A catedral é especialmente bela, com diversos simbolismos modernos. A sua entrada se dá pelo subsolo, um corredor mal-iluminado que contrasta com um saguão com iluminação natural forte que deixa transparecer o céu único de Brasília.


Por trás da construção de Brasília, uma campanha monumental para construir uma cidade inteira a partir do nada, no centro árido do país, estava a intenção de Kubitschek de alavancar a industria do país, integrar suas áreas distantes, povoar regiões inóspitas e levar o progresso
A construção de Brasília suscitou grandes discussões internacionais desde sua construção. Mesmo antes do projeto, os preceitos do urbanismo modernista já estavam sendo criticados por sua grande dependência no automóvel (em detrimento do pedestre), sua monumentalidade, e sua falta de uma escala próxima do homem.
Hoje, apenas uma pequena parte da população total vive na área planejada. O crescimento da cidade não foi previsto e a instalação da nova população se deu de forma espontânea nas cidades satélítes.

Brasília é projetada, construída e inaugurada no intervalo de tempo de um mandato presidencial, 4 anos. Após sua construção (1962), Niemeyer é nomeado coordenador da Escola de Arquitetura da Universidade de Brasília, UnB.




                                Museu de Arte Contemporânea de Niterói-RJ



Localiza-se no Mirante da Boa Viagem, no bairro de Boa Viagem da cidade de Niterói, estado do Rio de Janeiro , no Brasil  Projetado peloarquiteto Oscar Niemeyer, o MAC tornou-se um dos cartões-postais de Niterói.
Edificado na década de 1990, destaca-se na paisagem pelo arrojo de seus traços contemporâneos, que o fazem assemelhar-se a um cálice ou a disco voador. Foram necessários cinco anos para erguer a estrutura de quatro pavimentos, inscrita numa praça de 2.500 .
A partir da concretização deste projeto, a Prefeitura Municipal de Niterói convidou o arquiteto a realizar outros trabalhos na cidade. A série de intervenções urbanísticas daí decorrente é conhecida como Caminho Niemeyer.
O acervo permanente do MAC é constituído pela Coleção João Sattamini, um conjunto de mais de mil peças, reunidas desde a década de 1950 pelo colecionador João Sattamini, constituindo a segunda maior coleção de arte contemporânea do Brasil. Além de programação cultural variada, o museu oferece, aos domingos, atividade de contação de histórias.



                                           Oscar Niemeyer os projetos mais recentes:

Memorial Simón Bolivar

                                                              Embaixada do Brasil em Cuba


 Um parque aquático na Alemanha são projetos recentes de Oscar Niemeyer ainda pouco conhecidos.

 

                 Outros Projetos de Niemayer ainda pouco conhecidos:










                                                             Muito Obrigado Niemeyer.